Na sombra de Laranjeiras

Continuando nossa trajetória pelas cidades do interior Sergipe que dão nomes às salas e espaços de eventos no Celi Hotel, nossa próxima parada será Laranjeiras. Mas, antes de começar, é importante esclarecer que, nossa intenção em dar os nomes destas cidades aos nossos espaços de eventos tem como objetivo despertar a curiosidade daqueles que se utilizam destes ambientes para conhecerem mais sobre Sergipe. Desta forma, contribuímos com a divulgação deste locais e com o incentivo ao turismo no estado.

A ponte nova sobre o Rio Cotinguiba que, por muito tempo, foi responsável pelo desenvolvimento do município

No período colonial, o Rio Cotinguiba foi responsável pelo desenvolvimento local

E por falar em turismo, Laranjeiras tem uma vocação turística que é histórica. A cidade que recebeu este nome pela grande quantidade de laranjeiras existentes na região quando foi descoberta, dista aproximadamente 20 Km de Aracaju e, por este motivo, é fácil estender os passeios até lá. Uma das cidades mais antigas do estado, o local começou a ser povoado a partir do final do século XVI, mas apenas no século XIX foi reconhecido como um município. Durante muitos anos, os holandeses atacaram o local, para tentar dominar a região; o que fez com que o vilarejo fosse destruído e reconstruído algumas vezes, fortalecendo os proprietários das terras da região. A cana de açúcar, o plantio de coco e as criações de gados, bem como o fato de ser cortada pelo Rio Cotinguiba, fizeram prosperar o lugar, que teve ali próximo o primeiro porto do estado. Além do desenvolvimento comercial (e com ele), Laranjeiras vivenciou ainda um período de grande movimentação intelectual, e foi berço de grandes intelectuais do estado, médicos, advogados, professores, o que também contribuiu para o reconhecimento do município como berço da imprensa sergipana, por seus representantes fortes e decididos a defender os direitos do povo local.

A importância da cidade foi tão grande durante o período colonial que ela recebeu a primeira Alfândega de Sergipe, a fim de realizar as exportações de açúcar, que durante séculos foi a principal fonte de renda da região. O cultivo da cana fez com que o Laranjeiras se desenvolvesse de tal forma que dezenas de negros e índios se tornaram a principal força de trabalho escravocrata nos engenhos. O próprio rei D. Pedro II também visitou Laranjeiras com sua comitiva, para conhecer o comércio e a cultura da região, que já era reconhecida pelos saraus e banquetes oferecidos pela elite aristocrata da cidade.

O Lambe-sujo é uma das representações folclóricas mais conhecidas e apreciadas da cidade

O Lambe-sujo é uma das representações folclóricas mais conhecidas e apreciadas por locais e turistas

É, Laranjeiras tem mesmo muita história pra contar. E tudo isso é fundamental para entender muito do seu atual acervo turístico, não apenas físico mas cultural e imaterial. Afinal, o centro histórico da cidade possui dezenas de sobrados do período colonial, além do que pode ser visto no Museu Afro-brasileiro e no Museu de Arte Sacra, que é considerado o segundo mais importante do estado. Além disso, na Casa de Cultura João Ribeiro, você poderá conhecer um pouco da tradição cultural do município, que tem seu ponto alto no folclore popular.

Falando em folclore, se puder programar sua viagem, visite Laranjeiras no mês de Outubro, quando, no segundo domingo do mês, é realizado o espetáculo folclórico de Lambe-sujos versus Caboclinhos. O evento é uma representação de uma cena histórica onde índios – colonizados pelos portugueses -, que são o “Caboclinhos”, lutam contra os negros vindos da África para trabalhar nos engenhos, que são o “Lambe-sujos”. Os participantes do folguedo possuem uma caracterização de personagem, que inclui um preparo com base no mel de cabaú que eles passam pelo corpo e “batizam” as pessoas nas ruas, lambuzando a todos como numa convocação para participar do ritual. Os cortejos percorrem a cidade durante o dia mas os grupos só se encontram ao final, em praça pública, quando ocorre a “luta” que dá a vitória aos… bom, esperamos que você possa visitar a cidade e descobrir, mas a na história local, após os embates, muitos quilombos se instauraram em Laranjeiras.

A Igreja do Bomfim é uma das construções que  ficam no alto da cidade e servem como mirantes para Laranjeiras

A Igreja do Bomfim é uma das construções que ficam no alto da cidade e servem como mirantes

Achou interessante este folguedo? Você ainda não viu nada. Esta cidade que é conhecida como berço da cultura sergipana possui outras dezenas de manifestações folclóricas como o reisado, a taieira, a chegança, o São Gonçalo, o samba de coco, o samba de parelha (ou “pareia”, como é popularmente conhecido)… ufa! É realmente um passeio que encanta pelas diversas possibilidade culturais. E olha que ainda nem falamos das igrejas! Afinal, o município possui dezenas delas, muitas delas construídas na parte alta da cidade, o que garante uma belíssima vista de toda a Laranjeiras. Mas, como algumas delas não ficam dentro da cidade ou estão localizadas na zona rural, procure sempre um guia turístico para te acompanhar em suas incursões ou informações no centro de atendimento ao turista que fica no centro histórico; assim você fica tranquilo e seguro de que sua viagem e suas fotos nestes verdadeiros mirantes serão incríveis!

Se você acha que este post ficou um pouco longo, “sabe de nada, inocente”! Isto aqui é só retrata uma pequena parte do que é Laranjeiras. Para conhecer de verdade, só visitando: passeando pelas ruas, conhecendo as igrejas e participando de suas manifestações culturais. Com certeza, a viagem vai te surpreender positivamente. Ah, e se quiser saber a opinião de quem já esteve lá, encontramos na internet o relato da Sílvia Oliveira, do blog Matraqueando, com várias dicas, inclusive de como chegar na cidade. Vale a pena conferir!

Próximo post tem mais informações sobre mais uma cidade, a última desta nossa listinha. Entra no site do Celi Hotel, confira as informações sobre nossas salas de eventos e descubra qual delas será nosso próximo tema. Vamos continuar desvendando Sergipe e se você tiver alguma sugestão ou comentário, deixe o seu recado. Nosso blog quer levar até você o que precisa saber para que sua viagem à Sergipe seja inesquecível! Até breve!


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s