Te amo, Aracaju!

Olá pessoal!

Hoje é dia de comemorar! Nossa bela Aracaju completa  161 anos de vida, jovem e bonita, cheia de oportunidades e um futuro que vislumbra muito crescimento. 17 de Março é sempre uma data de muita comemoração e declarações de amor à capital sergipana. Desde o início da semana, estão acontecendo atividades e eventos em diversos locais da cidade e hoje o dia será repleto de atrações super especiais para fechar com chave de ouro toda esta celebração!

ACC_20110910_0282

A Orla da Praia de Atalaia é um dos cartões postais da cidade que hoje completa 161 anos! (Foto: acervo Celi Hotel / Aluizio Accioly)

Para quem está na cidade, vale a pena prestigiar a Corrida Cidade de Aracaju. O mais tradicional circuito de rua do estado, leva milhares de pessoas a um circuito de 25Km, saindo da cidade de São Cristóvão, antiga capital do estado, até o centro de Aracaju. Atualmente, a corrida possui ainda dois percursos menores de 5 e 10 Km. Com isso, aumentou a participação dos aracajuanos no evento,  pessoas que correm por hobby ou apenas para manter a forma e que transformam esta corrida numa verdadeira festa!

Além disso, serão realizados alguns shows com artistas sergipanos em diferentes pontos da cidade: na Igreja São Judas Tadeu, também conhecida como Capuchinhos, que fica na zona norte de Aracaju, acontecerá uma apresentação da Filarmônica da cidade de Itabaiana (interior de Sergipe). No conhecido Parque dos Cajueiros, a abertura dos festejos será com a Orquestra Sinfônica de Sergipe (Orsse) às 17h, seguindo com os shows de SandyAlê (indicada para o prêmio Natura Musical 2015), The Baggios (a dupla de roqueiros são os únicos sergipanos que se apresentaram no festival Lollapalooza, agora em 2016) e Reação (banda sergipana de reggae com mais de 15 anos de existência). Estes artistas sergipanos se apresentam com repertórios de estilos variados e que representam bem a mistura de ritmos e sons que podemos encontrar na cidade e no estado de Sergipe.

E por falar em música, a frase que é o título desta postagem, além de uma declaração de amor, faz referência ao trecho de uma música do compositor, carioca de nascença mas sergipano de coração, Lula Ribeiro. Segue abaixo a letra da música e clicando aqui você verá o clipe da canção, onde o compositor passeia pela cidade e mostra algumas de suas belezas. Quem sabe, essa música possa até mesmo ser considerada um hino para os nossos turistas, afinal, ela fala sobre o amor do compositor pela cidade, como é bom voltar pra cá, degustar nossas delícias e sentir o clima praiano da cidade. Esperamos poder te encontrar por aqui em breve para que possa descobrir como é gostoso viver tudo o que diz a letra da canção!

Parabéns Aracaju!

Te amo, Aracaju (Composição: Lula Ribeiro)

Te quero
Sempre pra mim
Toda como mãe
Como mulher
Te quero bem
Mal, ninguém te quer
Por isso volto sempre
E te vejo
Te olho, te beijo
Sinto teu cheiro de cajú
Te guardo aqui no peito forte
Te amo Aracaju
Te amo Aracaju
Manga, mangaba, mangue
Sabor umbú
Te amo Aracaju
Te amo Aracaju
A maresia é meu olho
Quando te vejo
A maresia é meu olho
Quando beijo

 

Feliz ano novo! Feliz blog novo!

O hotel continua o mesmo, mas este blog… quanta diferença!

Pedimos licença para o uso desta referência poética/publicitária para começar o primeiro post do ano e do novo blog do Celi Hotel. Em 2015, iniciamos nossas atividades com o blog no intuito de criar uma ferramenta de notícias, informações e novidades para nossos clientes e o público em geral. E estamos conseguindo seguir rumo ao nosso objetivo de forma assertiva! Recebemos bons comentários e sugestões para fazer deste blog uma referência em informações sobre turismo para o estado de Sergipe.

Ano passado, fizemos algumas postagens e a última delas foi sobre novidades. Passaram-se alguns meses depois disso – e pedimos desculpa por tamanha demora -, mas precisamos de um pouco mais de tempo para organizar este novo blog e deixá-lo renovado do jeito que a gente planejou.

Em 2016, vamos falar ainda mais sobre viagens, sobre Sergipe, Aracaju e – claro! – sobre o Celi Hotel. Queremos contar com sua participação: depoimentos, críticas, sugestões… tudo o que venha a agregar em nosso blog. Sua participação é fundamental para alcançarmos esta nossa meta!

Mas, vamos iniciar o ano mantendo a promessa do ano passado, afinal temos que cumprir as promessas já feitas para que façamos novas! A partir da próxima semana, teremos postagens falando sobre os bairros de Aracaju: sua história, localização, como chegar, o que fazer… serão postagens complementares aos nossos posts com roteiros, que se tornaram um verdadeiro sucesso! Foram e continuam sendo visualizados diariamente por diversas pessoas que procuram informações sobre este novo destino a ser descoberto: Sergipe. Então, vamos mostrar mais de Aracaju para matar um pouco da sua curiosidade e aguçar o seu desejo de fazer deste o seu próximo destino de viagem!

Até breve!

 

Conhecendo Aracaju: um roteiro de 5 dias para conhecer a capital de Sergipe e seus arredores

Olá pessoal!

Mais uma semana, mais um roteiro para você planejar sua vinda à Aracaju. Começamos a encurtar a viagem e você vai perceber que muitos lugares que já falamos aqui vão ficar fora deste roteiro. Mas, é como sempre falamos por aqui: nós damos as dicas e vocês fazem como achar melhor. Se quer uma sugestão já pronta para conhecer Aracaju e alguns dos pontos turísticos mais visitados do estado em poucos dias, é só seguir as dicas abaixo. Com certeza, você não vai se arrepender. Então, vamos lá!

A maré alta começa a esconder o banco de areia conhecido como crôa do goré

A maré alta começa a esconder o banco de areia conhecido como crôa do goré

1º dia: Dia de folga em Aracaju – nos roteiros anteriores, temos começado o primeiro dia sempre visitando pontos turísticos da capital sergipana. Um roteiro intenso, cheio de informações e que pode ser muito cansativo para um primeiro dia. Então, se chegar muito cansado e quiser aproveitar o dia para descansar e ainda assim conhecer alguns lugares procurados pelos turistas, nossa sugestão é fazer o passeio pela Crôa do Goré. Está hospedado no Celi Hotel? Então, vá de carro  ou de bicicleta (para os mais aventureiros): são, aproximadamente, 18 Km até a Orla Pôr do Sol, de onde saem as embarcações para fazer o passeio. Basta seguir pela orla, sempre beirando o mar e entrar na pista que dá acesso às antigas balsas. É tudo muito bem sinalizado, você vai chegar lá fácil! No local, alguns restaurantes, bares e uma orla bem legal para tirar fotos e passear, principalmente se você estiver em família. Ah, e se quiser praticar SUP (stand-up paddle) é possível alugar uma prancha no local. De lá, o catamarã vai te levar por um passeio pelo rio Vaza-Barris. Antes de chegar na Crôa do Goré, a embarcação costuma parar numa ilhota no meio do rio, chamada de Ilha dos Namorados: a faixa de terra divide o rio (que banha a ilha de um lado) e o Oceano Atlântico (que banha a outra margem). O lugar é deserto e excelente para contemplar a beleza da natureza ao redor. De lá, o passeio segue para a Crôa do Goré: um banco de areia que só aparece na maré baixa. O local é repleto de quiosques rústicos, que ficam quase submersos ao final do dia, com a subida da maré; e um bar flutuante é o único da região serve petiscos para quem quiser ficar curtindo o local. Pelo rio, é comum ver barcos de pecadores, pessoas fazendo esportes náuticos… mas é só! A tranquilidade reina no meio do rio e, com certeza, este passeio vai te garantir forças para aproveitar intensamente os próximos dias. Retornando à Orla Por do Sol, aproveite o fim do dia para belíssimas fotos.

O relógio do mercado Thales Ferraz é uma das atrações do local

O relógio do mercado Thales Ferraz é uma das atrações do local

2º dia: Conhecendo Aracaju – como este é um roteiro mais sucinto, como já falamos anteriormente, vamos fazer deste dia em Aracaju o mais proveitoso possível. Então, acorde cedo e vá pra rua! Vá até a colina do Santo Antônio e comece o dia vendo do alto toda a parte antiga da cidade o centro histórico. Do outro lado, a ponte Construtor João Alves (também conhecida como Aracaju/Barra) evoca o lado moderno da cidade. Siga para o mercado central, há alguns metros dali, e vai encontrar, além da ala de frutas e verduras, um verdadeiro centro de cultura e artesanato. No mercado Thales Ferraz, não é difícil encontrar rodas de samba ou grupos de chorinho fazendo a trilha sonora do seu passeio, enquanto você faz compras dos artesanatos mais variados: desde brinquedos de madeira até passadeiras de mesa feitas com a tradicional renda irlandesa. Restaurantes na parte superior do mercado servem comida regional com vista para o Rio Sergipe. Mas, se não for demorar tanto no mercado, visite o Centro de Cultura de Aracaju, que fica logo mais adiante, e o Memorial Zé Peixe, que fica em frente. Ambos foram inaugurados recentemente (em final de 2014 e início de 2015, respectivamente) e apresenta aos seus visitantes um pouco da cultura local através dos seus artistas e do mito sergipano que foi o sr. José Martins Ribeiro Nunes, o popular Zé Peixe. Não vamos falar muito, é melhor você conhecer e vivenciar esta experiência. 😉

O Museu-Palácio Olímpio Campos possui um dos maiores acervos de arte do estado

O Museu-Palácio Olímpio Campos possui um dos maiores acervos de arte do estado

Continuando o passeio pelo centro, não deixe de visitar o Museu-Palácio Olímpio Campos: grande parte da história de Sergipe e de Aracaju aconteceu neste local que hoje abriga peças e artigos de vários períodos históricos importantes para nosso estado. Mais alguns metros à frente, o Museu da Gente Sergipana é um daqueles lugares que você não pode deixar de conhecer quando vem à Aracaju. Lá você vai conhecer desde a bio-diversidade da natureza sergipana até a variação da língua portuguesa que se desdobra em um vocabulário autêntico.Lembrando que a entrada deste museu é gratuita mas ele fecha às 16h. Então, não deixe de programar bem seu passeio de acordo com os horários de funcionamento dos locais. Se depois disso tudo, no final da tarde, você quiser sentar à beira do rio para apreciar o por do sol, pode fazê-lo no Parque dos Cajueiros. O pier existente no local lhe oferece uma bela visão do entardecer por entre o rio e a cidade. Vale a pena conferir também!

3º dia: visitando as vizinhas (São Cristóvão e Laranjeiras) – não deixe de fazer esse passeio pois as duas cidades ficam a poucos minutos de Aracaju e uma das outras. Além disso, se você for para São Cristóvão à tarde, pode conferir o entardecer no alto do Cristo de São Cristóvão. Para saber mais, confira no roteiro anterior 6º dia: dobradinha sergipana (São Cristóvão e Laranjeiras)

A trilha pelo árido sertão leva até o local onde Lampião e seu bando foi executado

A trilha pelo árido sertão leva até o local onde Lampião e seu bando foi executado

4º dia: por Sergipe adentro (Cânion de Xingó/Fazenda Mundo Novo) –  sobre o cânion de Xingó, já falamos em todos os roteiros, até o momento. Afinal, se você vem pra Sergipe e está atrás de algo realmente diferente e encantador, você tem que conhecer o cânion. E para saber mais sobre ele, é só acessar o roteiro de 10 dias e conferir 4º dia: navegando entre as rochas Mas, se você está em busca de uma aventura ecológica, que tal se arriscar na trilha do cangaço?! Um passeio de catamarã é o início de um passeio que, em terra firma, leva o turista por uma trilha que passa pelos locais onde Lampião (o cangaceiro mais temido de todos os tempos) e seu bando passaram, até o local exato onde foram executados. O lugar ficou conhecido como grota de Angico e é apenas uma das trilhas que podem ser feitas em Canindé. A paisagem árida que contrasta com a beleza verde do Rio São Francisco é um atrativo para aqueles que querem fazer algo diferente. Ah, aproveite a oportunidade para visitar também o MAX – Museu de Arqueologia de Xingó, que reúne diversas peças arqueológicas que retratam os aspectos e a cultura da vida primitiva no local. É passeio para mais de um dia, mas se você ficar por lá um dia só, vai conhecer muita coisa bacana. É só escolher o que preferir!

O passeio no teleférico do Parque da Cidade garante uma bela vista da cidade e do parque

O passeio no teleférico do Parque da Cidade garante uma bela vista da cidade e do parque

5º dia: de volta pra capital – depois de um dia inteiro em trilhas pelo meio do sertão, bom mesmo é voltar pra a cidade e aproveitar muito mais do que ela te oferece. Caso ainda não tenha andado pela Orla de Atalaia, essa é uma excelente oportunidade! Além de bares e restaurantes, a Orla tem diversos pontos turísticos muito interessantes, como o Oceanário, mantido pelo projeto Tamar, e o Centro de Arte e Cultura J. Inácio, repleto de obras de artesões e que recebe exposições temporárias de artistas sergipanos. Outros locais buscados pelos turistas são os monumentos espalhados pelos 6 Km de extensão da orla: mártires brasileiros, ícones nacionais ou destaques sergipanos, são várias estátuas que geram as mais divertidas selfies; além do caranguejo gigante que está localizado no início da passarela que leva seu nome e se tornou atração entre adultos e crianças. Mas, se você já está se sentindo em casa na Orla de Atalaia, aproveite para conhecer o Parque Governador Augusto Franco ou Parque da Cidade, localizado na zona norte de Aracaju, o zoológico e o teleférico do local atrai centenas de pessoas e faz a alegria de todos com uma belíssima vista do parque e da cidade. Outros parques na cidade também são uma boa pedida para uma caminhada, um piquenique, uma tarde de lazer com as crianças ou apenas para descansar da viagem e se sentir um autêntico aracajuano, aproveitando a cidade num dia de sol. Este é o seu último dia, aproveite para fazer o que te deixa mais feliz. Aracaju é uma cidade que propicia à felicidade!

Para aproveitar todas estas opções, o melhor mesmo é hospedar-se no Celi Hotel

Para aproveitar todas estas opções, o melhor mesmo é hospedar-se no Celi Hotel

Viu como passou rapidinho?! Esse roteiro é um aperitivo do que Sergipe te oferece. Esta semana o pessoal do blog Melhores Destinos visitou o estado e visitou alguns dos pontos que já apresentamos aqui. Se você quiser conferir as fotos e algumas informações, clique aqui para conferir as fotos do Instagram. As belíssimas imagens vão te encantar e te dar a certeza de que seu próximo destino é aqui!

Até a próxima semana com mais um roteiro! 😀

Fotos: sites Infonet, A8, Sergipe Trade Tour, Museu Palácio Olímpio Campos

Conheça Xingó de Avião!

A-ha! Quem já veio para Aracaju, se hospedou no Celi Hotel e visitou o Cânion de Xingó sabe que é um dos passeios mais bonitos de Sergipe. O local atrai milhares de turistas por ano e é comum encontrar empresas de receptivo que fazem este trajeto diariamente em vans ou micro-ônibus que percorrem aproximadamente 200KM partindo de Aracaju até a cidade de Canindé, onde se localiza este paraíso natural. O lugar é de uma beleza incomparável: águas verdes cortam paredões rochosos com vestígios de vegetação da caatinga comum ao sertão sergipano. Um cenário que, de tão encantador, tornou-se obrigatório para quem vem à Sergipe e o maior cartão postal do estado.

O avião que faz o translado até Xingó é o mesmo que transporta as celebridades à Ilha de Caras

O avião que faz o translado até Xingó é o mesmo que transporta as celebridades à Ilha de Caras

Mas a novidade é que, desde o mês de Março, é possível chegar até esse paraíso de avião! Pois é, a viagem agora dura cerca de 40 min e com o “plus” de poder sobrevoar a área e ver de cima toda a imensidão do Rio São Francisco. E para quem preferir chegar à Canindé pelos ares, o pacote ainda inclui o tradicional passeio de catamarã pelo cânion, trilha pela rota do sertão e almoço no tradicional restaurante Karanca’s. Outra excelente opção de passeio é a Fazendo Novo Mundo, que guarda em seu acervo arqueológico pinturas rupestres e formações rochosas de mais de 8 mil anos, em meio à trilha na vegetação da caatinga. Se depois disso tudo você ainda estiver com disposição para um city tour, visite a cidade de Piranhas/AL, que fica do outro lado do rio, possui ar bucólico e uma bela vista panorâmica do Velho Chico.

Vista aérea do Cânion de Xingó

Vista aérea do Cânion de Xingó

O vôo para Xingó sai diariamente do aeroclube de Sergipe às 8h da manhã, retornando para Aracaju às 16h50. O translado aéreo será feito por um avião Grand Caravan CCO8 – B/EX e pode levar até 09 pessoas por viagem. A Nozestur, uma das empresas parceiras do Celi Hotel, comercializa este pacote aéreo. E, se com todas essas facilidades você ainda está se perguntando porque ir até Xingó, não se preocupe! Nosso próximo post vai te falar e mostrar mais deste lugar. Por enquanto, se tiver alguma dúvida ou quiser mais alguma informação, deixe seu recado nos comentários. Estamos sempre disponíveis para te ajudar a escolher sua próxima viagem e definir Sergipe como seu destino! Temos muito para mostrar e encantar você!

Fotos: site da Secretaria de Turismo de Sergipe

Propriá: princesinha às margens do Velho Chico

Olá! Nosso novo post será o último da série que fala sobre as cidades do interior sergipano que dão nome aos espaços de evento do Celi Hotel. E se você foi curioso e resolveu entrar lá em nosso site para conferir sobre qual cidade seria a nossa postagem de hoje, já sabe que se trata de… Propriá! Então, vamos conhecer mais sobre essa pequena cidade, conhecida como ” a princesinha do São Francisco”.

Vista da cidade de Propriá pelo Rio São Francisco

Vista da cidade de Propriá pelo Rio São Francisco

Das cidades que comentamos nos posts anteriores, Propriá é a que está mais distante da capital Aracaju: aproximadamente 100 Km ao norte.  Fazendo divisa com o estado de Alagoas, de Propriá é possível ver ao longe a cidade de Penedo/AL. Conhecida por sua historicidade, Propriá ainda mantém suas praças com coretos e boa parte dos casarios que compõem o centro histórico da cidade, remontando os anos idos do século XVII, quando uma missão jesuítica para catequização indígena fez com que as naus portuguesas aportassem nas terras que foram chamadas de “Urubu de baixo”. Ainda bem que esse nome não vingou. Não faz jus à beleza da cidade que parece emergir do próprio rio. Talvez por isso, não se sabe ao certo, quando foi elevada ao posto de Vila, a cidade passou a chamar-se Propriá.

Belíssimo pôr do sol às margens do Velho Chico

Belíssimo pôr do sol às margens do Velho Chico

E durante muitos anos, a cidade foi uma das mais desenvolvidas do estado, chegando a ocupar o posto de 2ª cidade mais rica de Sergipe. Seu comércio sempre foi muito forte e até os dias de hoje, quando a cidade já não vive mais um período de grande negócios, a área comercial ainda é o principal centro da cidade.

Apesar da força de sua história ainda estar presente na cidade, atualmente, a vocação turística de Propriá se dá exclusivamente por conta do seu visitante mais ilustre: o Rio São Francisco. O “Velho Chico”, como é chamado pelos locais, corta toda a divisa ao norte do estado e o município de Propriá fica na parte mais próxima de onde o rio deságua para o mar. O São Francisco também é responsável pela travessia entre os estados, afinal, mesmo com a ponte ligando Sergipe e Alagoas, o trajeto feito de barco até Penedo é a forma mais rápida de chegar ao município alagoano. Além disso, o passeio pelo rio rende belas paisagens e um momento de tranquilidade e contemplação, durante alguns minutos de viagem.

Procissão de Bom Jesus atrai turistas e locais para o maior evento religioso local

Procissão de Bom Jesus atrai turistas e locais para o maior evento religioso da cidade

O rio também é o cenário da principal festa da cidade: a procissão marítima de Bom Jesus dos Navegantes. Esta tradição religiosa data de centenas de anos na cidade de Propriá e atrai milhares de pessoas de municípios circunvizinhos e também da capital Aracaju; além de turistas, na busca de conhecerem as principais tradições sergipanas. A festa acontece sempre no início do mês de Janeiro e conta com uma processão de barcos que se enfeitam para seguir o padroeiro local, sempre na fé de que irá protegê-los e abençoar o rio, que é fonte de renda para dezenas de famílias locais que vivem da pesca.

Mas, se, de repente, você estar apenas de passagem por Propriá, não deixe de dar uma paradinha, mesmo que seja rápida, para comprar um dos doces locais. O doce de batata doce é um dos mais famosos da região e, como este, também outros sabores vão fazer você se deliciar com a culinária local. Com certeza, sua passagem pelo local será ainda mais doce!

E aí, gostou deste post? Gostou das informações das postagens anteriores? Quer sugerir uma pauta ou deseja informações sobre algo que não comentamos aqui? Deixe seu recado entre os comentários. Vamos te ajudar a descobrir Sergipe e fazer deste o seu próximo destino, seja de férias ou à trabalho. Sergipe é um novo destino a ser descoberto! E aqui no Celi Hotel, sua estada será ainda melhor. Esperamos por você!

Na sombra de Laranjeiras

Continuando nossa trajetória pelas cidades do interior Sergipe que dão nomes às salas e espaços de eventos no Celi Hotel, nossa próxima parada será Laranjeiras. Mas, antes de começar, é importante esclarecer que, nossa intenção em dar os nomes destas cidades aos nossos espaços de eventos tem como objetivo despertar a curiosidade daqueles que se utilizam destes ambientes para conhecerem mais sobre Sergipe. Desta forma, contribuímos com a divulgação deste locais e com o incentivo ao turismo no estado.

A ponte nova sobre o Rio Cotinguiba que, por muito tempo, foi responsável pelo desenvolvimento do município

No período colonial, o Rio Cotinguiba foi responsável pelo desenvolvimento local

E por falar em turismo, Laranjeiras tem uma vocação turística que é histórica. A cidade que recebeu este nome pela grande quantidade de laranjeiras existentes na região quando foi descoberta, dista aproximadamente 20 Km de Aracaju e, por este motivo, é fácil estender os passeios até lá. Uma das cidades mais antigas do estado, o local começou a ser povoado a partir do final do século XVI, mas apenas no século XIX foi reconhecido como um município. Durante muitos anos, os holandeses atacaram o local, para tentar dominar a região; o que fez com que o vilarejo fosse destruído e reconstruído algumas vezes, fortalecendo os proprietários das terras da região. A cana de açúcar, o plantio de coco e as criações de gados, bem como o fato de ser cortada pelo Rio Cotinguiba, fizeram prosperar o lugar, que teve ali próximo o primeiro porto do estado. Além do desenvolvimento comercial (e com ele), Laranjeiras vivenciou ainda um período de grande movimentação intelectual, e foi berço de grandes intelectuais do estado, médicos, advogados, professores, o que também contribuiu para o reconhecimento do município como berço da imprensa sergipana, por seus representantes fortes e decididos a defender os direitos do povo local.

A importância da cidade foi tão grande durante o período colonial que ela recebeu a primeira Alfândega de Sergipe, a fim de realizar as exportações de açúcar, que durante séculos foi a principal fonte de renda da região. O cultivo da cana fez com que o Laranjeiras se desenvolvesse de tal forma que dezenas de negros e índios se tornaram a principal força de trabalho escravocrata nos engenhos. O próprio rei D. Pedro II também visitou Laranjeiras com sua comitiva, para conhecer o comércio e a cultura da região, que já era reconhecida pelos saraus e banquetes oferecidos pela elite aristocrata da cidade.

O Lambe-sujo é uma das representações folclóricas mais conhecidas e apreciadas da cidade

O Lambe-sujo é uma das representações folclóricas mais conhecidas e apreciadas por locais e turistas

É, Laranjeiras tem mesmo muita história pra contar. E tudo isso é fundamental para entender muito do seu atual acervo turístico, não apenas físico mas cultural e imaterial. Afinal, o centro histórico da cidade possui dezenas de sobrados do período colonial, além do que pode ser visto no Museu Afro-brasileiro e no Museu de Arte Sacra, que é considerado o segundo mais importante do estado. Além disso, na Casa de Cultura João Ribeiro, você poderá conhecer um pouco da tradição cultural do município, que tem seu ponto alto no folclore popular.

Falando em folclore, se puder programar sua viagem, visite Laranjeiras no mês de Outubro, quando, no segundo domingo do mês, é realizado o espetáculo folclórico de Lambe-sujos versus Caboclinhos. O evento é uma representação de uma cena histórica onde índios – colonizados pelos portugueses -, que são o “Caboclinhos”, lutam contra os negros vindos da África para trabalhar nos engenhos, que são o “Lambe-sujos”. Os participantes do folguedo possuem uma caracterização de personagem, que inclui um preparo com base no mel de cabaú que eles passam pelo corpo e “batizam” as pessoas nas ruas, lambuzando a todos como numa convocação para participar do ritual. Os cortejos percorrem a cidade durante o dia mas os grupos só se encontram ao final, em praça pública, quando ocorre a “luta” que dá a vitória aos… bom, esperamos que você possa visitar a cidade e descobrir, mas a na história local, após os embates, muitos quilombos se instauraram em Laranjeiras.

A Igreja do Bomfim é uma das construções que  ficam no alto da cidade e servem como mirantes para Laranjeiras

A Igreja do Bomfim é uma das construções que ficam no alto da cidade e servem como mirantes

Achou interessante este folguedo? Você ainda não viu nada. Esta cidade que é conhecida como berço da cultura sergipana possui outras dezenas de manifestações folclóricas como o reisado, a taieira, a chegança, o São Gonçalo, o samba de coco, o samba de parelha (ou “pareia”, como é popularmente conhecido)… ufa! É realmente um passeio que encanta pelas diversas possibilidade culturais. E olha que ainda nem falamos das igrejas! Afinal, o município possui dezenas delas, muitas delas construídas na parte alta da cidade, o que garante uma belíssima vista de toda a Laranjeiras. Mas, como algumas delas não ficam dentro da cidade ou estão localizadas na zona rural, procure sempre um guia turístico para te acompanhar em suas incursões ou informações no centro de atendimento ao turista que fica no centro histórico; assim você fica tranquilo e seguro de que sua viagem e suas fotos nestes verdadeiros mirantes serão incríveis!

Se você acha que este post ficou um pouco longo, “sabe de nada, inocente”! Isto aqui é só retrata uma pequena parte do que é Laranjeiras. Para conhecer de verdade, só visitando: passeando pelas ruas, conhecendo as igrejas e participando de suas manifestações culturais. Com certeza, a viagem vai te surpreender positivamente. Ah, e se quiser saber a opinião de quem já esteve lá, encontramos na internet o relato da Sílvia Oliveira, do blog Matraqueando, com várias dicas, inclusive de como chegar na cidade. Vale a pena conferir!

Próximo post tem mais informações sobre mais uma cidade, a última desta nossa listinha. Entra no site do Celi Hotel, confira as informações sobre nossas salas de eventos e descubra qual delas será nosso próximo tema. Vamos continuar desvendando Sergipe e se você tiver alguma sugestão ou comentário, deixe o seu recado. Nosso blog quer levar até você o que precisa saber para que sua viagem à Sergipe seja inesquecível! Até breve!

Estância: o jardim do rei!

Olá pessoal!

Como falamos no post anterior, vamos fazer uma série de posts referentes às denominações dos espaços de eventos de eventos do Celi Hotel. Além dos salões, com estrutura para a realização de eventos corporativos, temos ainda o espaço Estância, uma área próximo ao restaurante Maramar, excelente para coffee-break e pequenas refeições. Este espaço, com vista para a Orla de Atalaia, leva o nome da cidade-jardim do estado de Sergipe. Um dos municípios mais conhecidos e visitados no interior, principalmente no período junino, quando a cidade se torna um grande arraial. Vamos conhecer mais sobre Estância?

Se você está hospedado no Celi Hotel e deseja fazer a viagem de carro, não vai gastar nem uma hora para chegar à cidade. Estância está localizada a aproximadamente 70 Km de Aracaju e é um passeio tranquilo e agradável, já que você pode fazer boa parte do trajeto margeando a costa. A cidade, que surgiu como capitania em 1621, foi intitulada pelo próprio Rei Pedro II de “jardim de Sergipe” por conta de sua bela flora; mas só foi elevada ao patamar de município em 1848, após deixar de ser subordinada à Vila de Santa Luzia do Real, atualmente Santa Luzia do Itanhy.

O barco de fogo e a guerra de espadas são as manifestações juninas mais conhecidas da cidade

O barco de fogo e a guerra de espadas são as manifestações juninas mais conhecidas da cidade

Atualmente, o município é mais conhecido pelos festejos juninos e por suas belas praias. Mas, pra quem curte um passeio histórico, alguns sobrados azulejados e casas com arquitetura colonial existentes no centro da cidade garantem o ar bucólico do interior e um passeio na história de Sergipe. A igreja da Paróquia N. Sra. de Guadalupe também é um belo prédio a ser visitado. Aliás, dizem que o nome da cidade advém do México, onde a mesma santa é padroeira do país. Lá, “estância” é uma propriedade de criação de gados, tal como acontecia na cidade sergipana quando foi dada como capitania ao seu fundado Pedro Homem da Costa.

E pra quem gosta de festa, Estância é uma boa opção? Com certeza, principalmente se você visitar a cidade durante o período junino. Estância é nacionalmente conhecida por uma tradição que encanta a todos, visitantes e turistas: o barco de fogo. Uma pequena embarcação feita de madeira repleta de fogos de artifício e presa em cabos de aço, cruza a escuridão da noite na cidade, impulsionada pela força dos fogos. A tradição começou em 1930 com um estanciano que teve a ideia de unir sua paixão pelo mar com a pirotecnia junina e, atualmente, a corrida de barcos de fogo atrai milhares de pessoas ao “forródromo” da cidade para conhecer um ritual exclusivamente sergipano. Mas não é só isso! A guerra de espadas de fogo também clareia a noite na cidade durante o mês de Junho e o forró pé de serra dita o ritmo da festa que dura o mês inteiro na cidade que se transforma em um grande arraial. Todas estas manifestações fazem com o que São João de Estância seja único e inesquecível para todos os visitantes.

A Praia do Saco foi considerada como uma das 100 mais bonitas do mundo

A Praia do Saco foi considerada como uma das 100 mais bonitas do mundo

Mas, e se não for São João? Além de conhecer a cidade, você conferir as belíssimas praias do município. A Praia da Boa Viagem, mas conhecida como Praia do Saco, é a mais famosa de todas: uma região de águas calmas e límpidas, que encantou aos franceses da revista “Grands Voyageurs”, que elegeram-na como uma das 100 praias mais lindas do mundo. Além dela, existem ainda alguns passeios excelentes para serem feitos na região: na Lagoa dos Tambaquis, por exemplo, você estará bem próximo a centenas de peixes; já a Ilha da Sogra fica no encontro do rio com o mar e possui água doce e salgada a depender de onde você esteja; a Ilha do Sossego não precisa nem de explicação, não é?!

Sergipe é mesmo um destino incrível a ser descoberto. Estância é uma dessas cidades que oferecem diversas opções de lazer para todos os públicos. Quando estiver em Aracaju, visite a “cidade jardim” do rei e descubra as belezas do lugar. Com certeza, você vai se encantar muito mais do que estamos falando! Nos próximos posts, continuaremos com esta mesma temática e vamos desvendar a história e as belezas de mais uma cidade sergipana. Quer saber qual é? Visite o site do hotel, confira a nossa página de Eventos, conheça o nome dos nossos salões e arrisque seu palpite sobre nosso próximo destino nos comentários. Até breve!

Fotos: site da prefeitura de Estância

São Cristóvão: patrimônio cultural sergipano

Olá pessoal! No último post, nós falamos sobre nossas salas de eventos. Elas levam os nomes de algumas das principais cidades do interior do nosso estado. São Cristóvão é uma delas, e é sobre este museu a céu aberto que vamos falar nesta postagem. Afinal, há alguns anos atrás, essa que é a cidade mais antiga de Sergipe, recebeu destaque nacional quando teve um dos seus conhecidos monumentos indicados à Patrimônio da Humanidade. Então, vamos conhecer um pouco mais sobre a cidade e sua representatividade para os sergipanos.

O cruzeiro ao centro da Praça São Francisco e a igreja e o convento ao fundo

O cruzeiro ao centro da Praça São Francisco, com a igreja e o convento ao fundo

São aproximadamente 20 Km de distância da capital Aracaju para a cidade que foi a primeira capital do estado. São Cristóvão foi fundada em 1590 e é a cidade mais antiga de Sergipe. Dividida entre cidade baixa e alta, é nesta última onde encontramos grande parte do conjunto arquitetônico que dá a cidade tamanha importância em âmbito nacional. A principal destas obras é o complexo da Praça São Francisco que foi tombado pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional em 1967 e, em 2010, foi reconhecida como Patrimônio da Humanidade, chancela recebida pela UNESCO. Com isto, a cidade que já era destaque entre as opções de roteiros turísticos do estado, ganhou uma maior notoriedade e tornou-se destino obrigatório para aqueles que apreciam um passeio cultural.

Nesta praça, é possível visitar a Igreja e o Convento do Carmo, onde encontra-se o Museu de Artes Sacras de Sergipe. Este museu reúne diversas obras datadas de centenas de anos, com grande valor histórico e material, que foram trazidas ao Brasil e utilizadas durante os primeiros anos de existência do local. Além destes espaços, compõem a Praça o Museu Histórico de Sergipe, a Santa Casa de Misericórdia, a Casa do Folclores e alguns outros locais dedicados à cultura e história do nosso estado. Como São Cristóvão tem muitas praças com muitas igrejas, a dica para reconhecer a Praça São Francisco é uma grande cruz no meio do local, que é uma herança do frades franciscanos que já habitaram a cidade em séculos passados. Quando avistar a cruz, conhecida como Cruzeiro, estará na Praça São Francisco. Aí é só explorar à vontade!

Mas, como dissemos acima, São Cristóvão tem muitas praças e muitas igrejas. Além da famosa São Francisco, é possível visitar a Igreja Matriz Nossa Senhora da Vitória. A igreja data do século XVII e possui como destaque um belíssimo altar em madeira esculpido à mão com um canivete! Há ainda as igrejas da Nossa Senhora dos Homens Pardos e Nossa Senhora dos Homens Pretos. Se hoje elas representam a Nossa Senhora, no século XVII elas foram construídas para que uma população mais pobre da cidade e os negros, ainda escravos, pudessem frequentar as missas realizadas pelos jesuítas. A simplicidade do local retrata o passado daquele povo.

Os bricelets representam um sabor tipicamente local

Os bricelets representam um sabor tipicamente local

Caminhando pelas ruas de São Cristóvão, você vai se surpreender com belíssimos sobrados antigos; alguns deles ainda são habitados e continuam em funcionamento. Garantia de belas fotos! Mas ponto turístico para tirar fotos com toda a vista da cidade é o Cristo de São Cristóvão, uma estátua de 16m de altura que fica pouco antes de chegar no centro histórico da cidade, num local semelhante a um mirante, que permite ter uma visão geral da cidade. Passe lá e faça os seus registros.

Mas, lembre-se para o seu passeio em São Cristóvão ser completo, você precisa experimentar os bricelets: biscoitos de massa fina, produzidos pelas freiras do Lar Imaculada Conceição. A receita é uma relíquia guardada à sete chaves, que dá origem à um biscoito que derrete na boca e faz todos se deliciarem. E, muito além disso, com a compra dos biscoitos, você contribui para a manutenção das obras de caridade realizadas pelas freiras. Os biscoitos são uma boa ação mais que deliciosa. Ah, e pra quem gosta de doces de todos os tipos, procure informações na cidade sobre as delícias das doceiras da COOPERDOCES, uma cooperativa de mulheres doceiras que fabricam as mais saborosas receitas da região.

Festividades religiosas como a romaria de Nosso Senhor dos Passo reúne milhares de pessoas

Festividades religiosas como a romaria de Nosso Senhor dos Passo reúne milhares de pessoas

Para quem gosta de vivenciar a cultura local, uma excelente oportunidade para você conhecer São Cristóvão é visitar a cidade durante o período da Festa de Nosso Senhor dos Passos. Esta festa religiosa faz parte do calendário móvel da igreja e acontece todos os anos na segunda semana da Quaresma. A romaria acontece pelas ruas da cidade e tem como ponto alto o encontro das imagens de Nossa Senhora das Dores e do Nosso Senhor dos Passos. Milhares de pessoas participam todos os anos desta celebração que une religiosidade e cultura, apreciados por sergipanos e turistas.

Qualquer que seja o seu interesse, São Cristóvão vai te proporcionar excelentes memórias de um passado presente na vida das pessoas desta cidade. Esse passeio de um dia pode ser feito de carro ou através de ônibus que circulam diuturnamente, saindo de Aracaju. A cidade e suas histórias vão encantar você e sua família. Quando estiver em Aracaju, vá até São Cristóvão e descubra as belezas desta cidade onde se vê história e cultura em cada detalhe.

Você conhece São Cristóvão? Já visitou a cidade? O que mais gostou do local? O que menos gostou? Contribua com nosso blog: envie fotos, informações, dicas e sugestões. Contamos com a sua colaboração para mostrar as belezas de Sergipe e proporcionar informações para quem deseja descobrir esse novo destino!

Fotos: Guia Sergipe Trade Tour, Porta Infonet e Portal da Secretaria de Turismo de Sergipe.

Eventos no Celi Hotel: comodidade e sofisticação

Quem vem para Aracaju a passeio e hospeda-se conosco no Celi Hotel nem sempre imagina que temos espaços destinados à realização de eventos: são 3 salões com nomes de cidades importantes do interior de Sergipe – São Cristóvão, Laranjeiras e Propriá, além do espaço Estância, anexo ao restaurante Maramar. O hotel possui atualmente um grande público corporativo que utiliza-se dos salões para treinamentos, workshops, palestras, reuniões e os mais variados tipos de eventos, além dos espaços corporativos que compõem o business center e a lan house.

Os salões podem receber eventos de pequeno e médio porte, além de oferecer a comodidade de ter todos os equipamentos audiovisuais necessários para a realização do mesmo. Nossa equipe é treinada para garantir a organização do local e da estrutura a ser montada; além de ficar integralmente à disposição para qualquer solicitação durante o decorrer do evento. Isto é fundamental para que os participantes sintam-se seguros em caso de qualquer necessidade.

O salão Propriá é um dos espaços para evento do hotel

Salão Propriá: um dos espaços para evento do hotel

No Celi Hotel, o cliente possui ainda a opção de utilizar-se dos serviços de alimentação fornecidos pelo restaurante Maramar: coffee-breaks, coquetéis, almoços e jantares, com as mais variadas opções de cardápio e serviço incluso. Uma outra opção é utilizar-se do espaço do restaurante para ocasiões especiais, como jantares ou reuniões de família. O ambiente é aconchegante, com vista para a Orla de Atalaia e com a comodidade de ter um local exclusivo para o seu evento.

Para os que vem de outras cidades e estados para participar de um evento a ser realizado no hotel, a hospedagem  torna-se um diferencial de comodidade e conforto, que garante a otimização da sua estada conosco. Seja um palestrante, coaching ou qualquer pessoa participante do evento, estar no local onde o mesmo será realizado é um bônus, e o Celi Hotel você já sabe: é a melhor opção de hospedagem em Aracaju.

Aqui, tudo é pensado para que seu eventos seja um verdadeiro sucesso. Então, se você deseja obter mais informações, entre em contato com nosso setor de eventos ou solicite um orçamento pelo site: http://www.celihotel.com.br Conheça nossos espaços e encontre o lugar ideal para a realização dos seus eventos. Estamos sempre à sua disposição!

Saúde é o que interessa!

Viver de forma saudável tem sido o objetivo de cada vez mais pessoas ao redor do mundo. O cuidado com a alimentação e uma rotina de exercícios físicos tornou-se prática diária de quem preza pelo seu bem-estar. Para quem vem à Aracaju, exercitar-se não precisa ser algo muito complicado. Mesmo que esteja em férias, com a família ou trabalhando bastante, a cidade te oferece diversos lugares para que possa realizar seus exercícios ao ar livre e com vista para a beleza da cidade.

Se você quiser fazer exercícios e ainda conhecer a cidade, que tal dar uma voltinha de bike? Existem terminais com bicicletários onde qualquer pessoa pode retirar uma bicicleta durante um período de tempo e dar uma voltinha pela cidade que possui mais de 60 mil Km de ciclovias. Recentemente, a rede Globo de televisão exibiu uma matéria muito legal sobre o assunto. Confira no link: http://g1.globo.com/jornal-hoje/videos/t/edicoes/v/passeio-de-bicicleta-e-opcao-divertida-para-conhecer-praias-de-aracaju-se/4049908/

Mas se você quer realmente manter sua rotina de exercícios, o local mais frequentado pelos aracajuanos que curtem praticar atividades diariamente ao ar livre é o calçadão do bairro 13 de Julho. Margeando o mangue e com vista para o Rio Sergipe, o calçadão recebe centenas de pessoas diariamente, que fazem caminhadas, corridas ou praticam algum esporte, já que o local possui quadras poli-esportivas para quem deseja se exercitar jogando uma partida de basquete, futebol ou mesmo vôlei de praia. Além disso, o calçadão também recebe uma faixa de ciclovia e equipamentos de ginástica que podem contribuir para complementar suas atividades físicas.

Se você visitar o local mas preferir um lugar menos badalado para se exercitar, o Parque da Sementeira é uma excelente opção! Comumente frequentado por famílias e adeptos à prática de exercícios diários, além da tranquilidade, tem como ponto positivo a paisagem dos seus lagos e a opção de sentar num banco e apenas admirar a paisagem ao final do seu treinamento.

Complexo de quadras de tênis da Orla de Atalaia também é utilizado para torneios regionais e nacionais

Quadras de tênis da Orla de Atalaia também é utilizado para torneios regionais e nacionais

Mas se você está hospedado na Orla de Atalaia, não precisa se deslocar para ter as melhores opções de atividades físicas. Quadras de tênis ou poliesportivas, pistas de skate e patins, equipamentos de ginástica ao ar livre e muito mais pode ser encontrado ao longo de toda a extensão da Orla. Uma corrida ao redor dos lagos ou uma caminhada pelo calçadão, margeando a praia, vão fazer você se sentir em dia com seus objetivos e ainda proporcionam um passeio agradável que pode ser feito à qualquer hora.

Para quem está hospedado no Celi Hotel Aracaju, além de todas as opções da Orla de Atalaia, o Fitness Center é ideal para quem deseja fazer seus exercícios sem sair do hotel. O ambiente foi reformado e possui equipamentos de linhas profissionais, e o melhor: ao final da série, a sauna está à disposição para que possa relaxar o corpo antes de finalizar o descanso no apartamento. Tudo pensado para fazer da sua hospedagem o melhor momento da sua viagem!

Espaço fitness do Celi Hotel possui os equipamentos para quem deseja manter a forma mas sem sair do hotel

Espaço fitness do Celi Hotel possui equipamentos para quem quer manter a forma sem sair do hotel

Se saúde é o que interessa de verdade, não deixe de se exercitar onde quer que esteja. Em Aracaju, as temos variadas opções para quem quiser praticar esportes, fazer caminhada ou correr. Além de aproveitar as belezas da cidade, você vai manter-se com o corpo e a mente em forma. Então, venha descobrir os encantos de Aracaju e, caso queira alguma informação diferenciada, entre em contato conosco. Teremos uma enorme satisfação em contribuir para que sua estada em nossa cidade seja ainda mais agradável!

Fotos: diariose.com.br e Accioly Studio